23 outubro 2014

Diário :: Estado das coisas ou muro das lamentações


Já não tenho conta ao número de dias que ando para escrever este post. Mesmo agora, neste instante que o escrevo ainda sinto o síndrome da página em branco. Há tanto que queria dizer e ao mesmo tempo não consigo que as ideias fluam. 

Este blog foi criado em primeiro lugar para divulgar o meu trabalho. E já agora em jeito de nota (gigante) de rodapé, para quem ainda me diz "ah pois, agora tens esse hobbie" ou "quando arranjares trabalho", eu volto a repetir, este é o meu trabalho! A definição de trabalho mudou muito ao longo dos anos. O meu é passado grande parte do tempo em frente ao computador, computador este que pode muito bem estar em minha casa, no café, ou na casa de quem me apetecer. Faz-me sair de casa ao fim de semana para trabalhar. De manhã pode ser aqui, à tarde no Porto, amanhã em Leiria e para grande alegria minha também em Paris e em Madrid. Permite-me conhecer pessoas novas todas as semanas e ficar com muitas delas amiga para sempre. É um trabalho de mais de 8 horas por dia, mesmo que pareça que "só" estive no computador o dia todo, sabe-se lá a fazer o quê e é um trabalho que permite que a gestão do tempo dependa apenas de mim. Ah e para completar é também uma enorme paixão.

Ao mesmo tempo sempre quis que o blog fosse também um diário, onde pudesse partilhar o quotidiano, uma viagem que fiz, uma curiosidade, algo mais pessoal, mas depois acho sempre que não tenho jeito nenhum para escrever e lá reaparece o síndrome da página em branco.  

Começou com um design básico que seria para ser melhorado com o tempo. O site deixou de existir porque já não me identificava com ele, mas entretanto ainda não consegui colocar outro online. Toda a componente da imagem e marketing têm sido descuidadas apesar das ideias serem mais que muitas. Resumindo tenho-me ficado pelas intenções e no pensamento o alerta de que não há nada que mate mais um negócio, ideia ou projecto do que isto: ficarmos-nos pelas intenções.

Quem me acompanha, há muito que percebeu que nada de novo parece acontecer e no que a trabalho diz respeito o último publicado já lá vai faz um tempo. A ironia é que tenho fotografado e muito, não no volume que desejaria, mas com uma frequência da qual me posso orgulhar, tendo em conta a forma como optei por fazer este caminho. As edições estão atrasadas a um ponto que nunca imaginei possível, ao mesmo tempo tenho trabalhos prontos, entregues e com autorização para serem publicados, mas que sinto que merecem um blog e já agora um site mais cuidado... e andámos nisto!

A nível pessoal o update é bipolar. Se por um lado há toda a imensa alegria de uma nova vida que está prestes a chegar (a caminho  das 29 semanas, já?!), por outro esta gravidez não tem sido nada fácil e a cada semana que passa mais difícil ela se torna. Temos ainda bem fresco na memória o susto que foi o parto do nosso primeiro filho e também por isso, sei que tenho que me impor o bom senso. Ando (andámos) esgotada psicologicamente pelo enorme stress emocional que vivemos nos últimos tempos... por cada mail de clientes a que tenho de (voltar a) responder com a previsão para a entrega das fotografias e por (ainda) me sentir culpada quando decido parar para descansar, passear ou simplesmente para o que me apetecer. Ando (andámos) esgotada fisicamente por esta gravidez, por noites infinitas mal dormidas, pelo trabalho que felizmente acaba sempre por chegar e que me vejo já na obrigação (aquela imposta por um pequenino ser chamado Lucas) de recusar, pelas mudanças que para a semana vão acontecer e que implicam um rol de tarefas sem fim.

No entanto cheguei agora à conclusão (só agora, eu sei...) que há muito pouco que eu possa mudar e que esta é uma fase menos boa, mais demorada do que desejaria é certo, mas ainda assim apenas uma fase

Para começar, depois da mudança que se avizinha, é imperativo e mais que prioritário mimar-me, mimar este bebé (que nestas quase 29 semanas, duvido que tenha sentido alguma paz lá dentro da bolha), mimar o bebé maior que está cada dia mais crescido e cada dia mais amoroso, mimar o meu porto seguro. É imperativo viver as últimas semanas deste "estado de graça" com pelo menos, alguma serenidade, alguma paz e muito amor. 

Quanto ao trabalho, darei o meu melhor até lá, mas depois do pequenino Lucas nascer e de ter passado um tempo com ele, quero mesmo agarrar-lo com todas as minhas forças. Novo site, novo blog, imagem e marketing tratados com carinho, criatividade e energia trabalhadas todos os dias para melhorar e sair deste estado de estagnação em que me sinto mergulhada.

E é este o estado das coisas, num post enorme de desabafo e com uma só uma imagem, porque ironicamente, a minha objectiva não não tem visto nadinha mais para além das pessoas que fotografo. E isto lembra-me que os meus também mereciam ser vistos por ela...

18 junho 2014

Rafaela & João

O grande dia deles está mesmo aí a chegar e tive o privilégio de ser a escolhida para o registar. A forma como tudo aconteceu também me deixa muito feliz. A Rafaela é uma pessoa muito determinada e directa e antes mesmo de ser trocado qualquer mail, começamos logo por uma reunião, em jeito de cafézinho a seguir ao jantar. Já conheciam o meu trabalho, sabiam bem o que queriam e despedimos-nos com a certeza quase absoluta que iríamos estar juntos no grande dia. Uma semana depois da reunião, assim se confirmou.

Hoje partilho algumas imagens do nosso divertido fim de tarde, pelos sítios que lhes são mais familiares. 

Tenham uma boa quarta-feira.



















+ sobre mim

27 maio 2014

Pequenas no tamanho, grandes no resultado



Depois de algum tempo sem escrever, este é um post que deverá agradar a muitos de vocês, pelo menos assim espero. As mini-sessões estão de volta e são a oportunidade perfeita para registarem aquele pedaço de vida que mais vos ocupa o coração. Sejam momentos com a vossa cara-metade, com os vossos filhos, irmãos, padrinhos com afilhados, avós com os netos, as possibilidades são infinitas.

E quais as condições destas mini-sessões? 

Em primeiro lugar elas só se realizam à semana. 

Depois, serão realizadas na zona onde vivo, ou seja Guimarães, ou nas áreas circundantes. Para locais mais afastados de Guimarães, por exemplo, Porto, terão que haver pelo menos 2 inscrições para o mesmo dia.

Têm a duração de mais ou menos 30 minutos e no final serão entregues 25 fotografias, editadas e em HD, por transferência web. 

Vivem em Lisboa e estão com pena de não poderem fazer um mini-sessão? Comigo será realmente difícil, mas podem fazer com a minha amiga Cláudia ;-)

Então já sabem, aguardo as vossas inscrições.

+ sobre mim

15 maio 2014

A espera, doce espera

Este é só um pequeno pedacinho da recta final da espera de uma doce menina. Num local maravilhoso, o The Yeatman Hotel, e num fim de tarde cheio de luz, mesmo à altura da ocasião.










Tenham um bom resto de semana.

+ sobre mim

23 abril 2014

Irmãos, doce palavra

Ele doce e meigo com ela como só visto. Ela mais centrada em si mesma, característica própria da idade, de ser mais nova que ele. São irmãos e ainda nem imaginam a sorte que têm por fazerem parte dessa condição.




























Tenham uma noite doce. 

Até para a semana, talvez ;-)